sexta-feira, 15 de julho de 2016

Como a crescente estatização do crédito destruiu a economia brasileira e as finanças dos governos

Como a crescente estatização do crédito destruiu a economia brasileira e as finanças dos governos: Após ter sido bombardeado por inúmeras propagandas ufanistas e eufóricas durante os últimos 13 anos, as quais prometiam um Brasil grande e de prosperidade eterna, é natural que o brasileiro hoje se sinta deprimido, e até mesmo revoltado, ao constatar que foi enganado e que aquela economia pujante que lhe haviam prometido nada mais era do que um conto de fadas. Ludwig von Mises explicou bem este componente emocional em suas obras. As pessoas se acostumam a um padrão de vida crescente durante a fase da expansão econômica artificial e, mais tarde, quando a nova realidade se impõe avassaladoramente, elas se recusam a aceitar que tudo não havia passado de uma gostosa mentira, pois imaginavam que aquela fase próspera realmente representava um novo e definitivo padrão.Não existe mágica em economia. Uma medida aparentemente benéfica -- quem pode ser contra a redução dos juros?!, desafiavam os defensores do governo -- gerou consequências desastrosas. A missão de um economista é, acima de tudo, apontar as relações de causa e efeito -- as mais ignoradas na economia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Milton Aldana

Postagens populares

Google+ Badge

WebMD Health News

Spanish Word A Day

EnBicicleta

Web_Cams_Travel

Últimas do Omelete - Filmes

Phoenix

Phoenix
Temos a Phoenix em nossa alma;

Kibe Loco

Pictures of Starfish

Translate

Google+ Followers

MTV Music Videos